Cruzeiro × na web de torcedores da Cruzeiro.
Cruzeiro
A rede social de torcedores do
Cruzeiro

Ídolo do Cruzeiro, Montillo se despede do futebol: "Fiz tudo para tentar voltar"

waldeir Por waldeir

em 29-06-2017 às 19:57

Ídolo do Cruzeiro, Montillo se despede do futebo
Ídolo do Cruzeiro, Montillo se despede do futebo

No anúncio da aposentadoria, Montillo se emocionou: "Agradeço a compreensão da diretoria, da comissão técnica, dos jogadores, foi uma passagem muito rápida no Botafogo, mas fui muito feliz fora do campo e no momento que fiquei no campo também. Cinco vezes machucado, nunca aconteceu isso comigo, e o clube esteve sempre ao meu lado. A fisioterapia fez um trabalho magnífico comigo, a comissão técnica também. Todo mundo foi muito profissional. Infelizmente meu corpo começou a avisar que não ficaria 100%", afirmou o agora ex-atleta.

“Tentei, falei ontem com o técnico Jair Ventura: 'Eu fiz tudo para tentar voltar e ajudar, mas não consegui'. A genética, o meu físico, não suportaram. Não tinha como eu fazer mais do que eu já estava fazendo. Fazia três sessões de recuperação em casa e não deu. Então, não dá mais. Está na hora de abrir espaço para os garotos”, acrescentou.


A trajetória de Montillo com a camisa do Cruzeiro

 
Montillo tem que ser exaltado pela sua passagem no Cruzeiro. É o terceiro maior artilheiro estrangeiro do clube, atrás do boliviano Marcelo Moreno (45 gols) e do espanhol Fernando Carazo (44). Marcou 36 gols em 122 jogos. Também deu 36 assistências jogando pelo clube estrelado. E foi além: participou diretamente de gols da equipe em 60% dos jogos em que atuou, seja como garçom, seja como artilheiro. 

O argentino chamou a atenção do Cruzeiro quando atuava na Universidad de Chile. Na Copa Libertadores de 2010, Montillo foi um dos líderes do time chileno, que chegou às semifinais do torneio sul-americano. Naquele ano, La U eliminou o Flamengo nas quartas de final com grande atuação do meia. Montillo marcou um golaço no jogo no Chile. Ele driblou um defensor na lateral direita do campo, trouxe a bola para o meio e, quando chegou próximo à entrada da área, deu uma cavadinha e encobriu o goleiro Bruno. 

Em 2010, o Cruzeiro vivia o dilema de trazer Riquelme ou outro meia. Montillo foi uma aposta acertada. O clube mineiro comprou o armador por US$ 3,5 milhões (R$ 6,2 milhões) por 100% dos direitos econômicos. Montillo assinou contrato por cinco anos. Ele chegou em julho à Toca da Raposa. Adaptou-se em pouco tempo. Em 23 jogos no primeiro ano, marcou 7 gols.

A temporada seguinte foi a melhor dele com a camisa celeste. E o Cruzeiro estava voando. Era o Barcelona das Américas, como apelidou o técnico Diego Aguirre, então no Peñarol. Tinha a melhor campanha na Copa Libertadores, mas caiu para o Once Caldas nas oitavas de final. O segundo semestre de 2011 foi desastroso. A Raposa quase acabou rebaixada no Campeonato Brasileiro. Nesse ano, Montillo marcou 21 gols com a camisa estrelada. A boa fase o levou à Seleção Argentina. Foi convocado para o Superclássico das Américas.

O ano de despedida foi o menos brilhante de Montillo. Marcou apenas oito gols. Mesmo assim foi eleito para a seleção do "Rei das Américas", tradicional premiação do jornal uruguaio El País. Na votação que escolheu os melhores jogadores do futebol sul-americano de 2012, o cruzeirense foi escolhido como o meio-campista pela esquerda.

Em janeiro de 2013, o Cruzeiro negociou o atleta argentino ao Santos por 10 milhões de euros, dos quais o clube celeste ficou com 6 milhões, relativos aos 60% sobre os quais tinha direito. Os outros 40% do atleta pertenciam a dois investidores. Montillo deixou o clube como ídolo.

Uma curiosidade da passagem de Montillo por Belo Horizonte foi o fato de ele não ter jogado no Mineirão com a camisa do Cruzeiro. O armador foi contratado logo depois de o Gigante da Pampulha ser fechado para obras e sua venda aconteceu a menos de um mês da reabertura do estádio. No período em que atuou com a camisa celeste, o meia entrou em campo na capital apenas no Independência. Nas partidas do Cruzeiro como mandante, ele jogou ainda em Sete Lagoas, Uberlândia, Ipatinga, Nova Serrana e Varginha. 

WALTER MONTILLO

NÚMEROS PELO CRUZEIRO
119 jogos oficiais e 3 amistosos
36 gols
36 assistências 


TEMPORADA 2010 
Campeonato Brasileiro
23 jogos e 7 gols


TEMPORADA 2011
Campeonato Mineiro
10 jogos e 6 gols

Campeonato Brasileiro
34 jogos e 12 gols

Copa Libertadores da América
7 jogos e 3 gols


TEMPORADA 2012
Campeonato Mineiro
11 jogos e 4 gols

Campeonato Brasileiro 
32 jogos e 4 gols

Copa do Brasil

Fonte: super fc
Sua comunidade,
no seu celular
2 VOTOS

Obrigado/a por colaborar conosco. Comprovaremos a notícia denunciada e atuaremos em conseqüência.

Novos comentários

Deseja participar desta seção?

- Se você já está registrado, entre.

Se ainda não está registrado em paixaocruzeirense.com.br: